Em Tanque D’Arca IMA alerta moradores sobre riscos durante comemorações

Em Tanque D’Arca IMA alerta moradores sobre riscos durante comemorações

Diversas cidades do interior de Alagoas têm a tradição de comemorar o feriado religioso da Semana Santa com procissões e encenações que lembram a época. No município de Tanque D’Arca, na Sexta-feira da Paixão, os católicos costumam se reunir e seguir em direção ao alto do Morro do Cruzeiro, que é ladeado pelas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) Cachoeira e Santa Fé.

Duas reuniões foram realizadas por técnicos do Instituto do Meio Ambiente (IMA), na última sexta-feira (11) e nesta segunda (14), na cidade. Os moradores foram convidados a participar de uma conversa sobre a importância das duas RPPN. No entanto, a motivação maior das reuniões foi alertar aos populares sobre os riscos de incêndios no local, visto que muitas pessoas costumam subir a serra na quinta-feira, onde passam a noite e acendem fogueiras.

Durante o mesmo feriado no ano passado, um incêndio foi provocado na RPPN Cachoeira e atingiu 50% da área. Segundo informações de moradores a causa do fogo, que durou três dias, teria sido justamente os restos de fogueiras. À época, os bombeiros tiveram muita dificuldade de controlar as chamas por conta do difícil acesso dos carros ao morro. Foi preciso a ajuda da população que conseguiu diminuir os efeitos do incêndio até ele ser totalmente apagado.

Preservação

O diretor de Unidades de Conservação do IMA, Alex Nazário, chamou a atenção dos moradores para a necessidade de cuidar da área. “Nós não estamos, de maneira alguma, querendo acabar com a tradição da cidade. Só queremos que se entenda a importância de cuidar e preservar. É dali, que nasce o Rio São Miguel, que desemboca no litoral, formando uma das principais lagunas do Estado, a de Roteiro. No morro, existem espécies da flora e da fauna que já são consideradas raras por estar em extinção. Portanto, cada um de nós precisa cuidar dali como se fosse a nossa casa”, enfatizou.

O secretário municipal de Agricultura de Tanque D’Arca, Fernando Filho, foi categórico ao dizer que “cuidar do meio ambiente é cuidar da vida. Cada árvore que vive naquele morro é responsabilidade nossa, por isso é importante preservar a serra e ter consciência de que os nossos atos podem gerar consequências para o bem ou para o mal”, afirmou.

Após o encontro, que contou com a participação de representantes da prefeitura municipal, da Câmara de Vereadores, da Polícia Militar, da Igreja Católica e de um grupo de cinquenta alunos da Escola Municipal Nossa Senhora Mãe do Povo, ficou acertado que serão confeccionadas faixas e cartazes para serem espalhados pela cidade e no morro com o intuito de sensibilizar e orientar as pessoas sobre os riscos de condutas inconsequentes.

Também foi proposto pelo secretário de Agricultura, que os alunos presentes escrevessem frases para as faixas. Os autores das cinco melhores frases, que serão julgadas por uma comissão do IMA, receberão uma premiação.

Agência Alagoas

Author Description

Bccom Comunicação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate