Produção de perímetros irrigados da Codevasf cresce 14% e alcança R$ 1,72 bilhão em 2013

Produção de perímetros irrigados da Codevasf cresce 14% e alcança R$ 1,72 bilhão em 2013

Os 26 perímetros irrigados implantados e mantidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na bacia hidrográfica do rio São Francisco alcançaram R$ 1,72 bilhão em valor bruto de produção (VBP) em 2013 – um crescimento real de 14% em relação a 2012, quando o VBP registrado foi de R$ 1,5 bilhão.

Os dados integram o balanço de produção de 2013 que acaba de ser concluído pela diretoria de irrigação da Companhia. De acordo com o balanço, o valor bruto da produção de caráter familiar dos perímetros corresponde a 42% desse resultado.

O volume de produção também cresceu entre 2012 e 2013. Os perímetros produziram 2,96 milhões de toneladas de itens agrícolas no ano passado, sobretudo frutas, em uma área cultivada de 90,9 mil hectares. O crescimento é de 10,5% em relação ao ano anterior, quando 2,68 milhões de toneladas foram produzidos. A área cultivada passou de 84,4 mil para 90,9 mil hectares – cerca de seis mil hectares a mais.

“Esse aumento de produção deve-se a um conjunto de fatores relacionados aos investimentos que estão sendo feitos e também aoexpertise dos produtores. Com o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a Codevasf tem investido firmemente nos perímetros, tanto em recuperação e modernização de infraestrutura quanto em assistência técnica – essa assistência mantém os produtores sempre a par das novas tecnologias. Trabalhamos para aumentar continuamente a produção”, explica o diretor de irrigação da Codevasf, José Solon de Oliveira Braga Filho. Em 2013, os investimentos somaram R$ 110 milhões; outros R$ 97,3 milhões serão aplicados nos perímetros até o fim de 2014.

Quanto aos empregos diretos e indiretos mantidos em torno da produção dos perímetros, o aumento registrado foi de 7,5%. A Companhia estima em 91 mil o número de empregos diretos mantidos nas áreas irrigadas em 2013, e em 136 mil o de empregos indiretos; em 2012, esses números foram respectivamente 84,6 e 126,9 mil.

O produtor Onailton Barbosa da Silva cultiva banana e goiaba em seis hectares do perímetro Salitre, localizado em Juazeiro (BA). “Na última safra de goiaba colhemos três mil caixas, de 27 kg cada – foram mais de 80 toneladas. A próxima colheita deve acontecer em meados de junho e temos expectativas de superar o último resultado, porque sempre aperfeiçoamos alguma coisa”, afirma Silva, que é casado e pai de dois filhos.

A Codevasf coordena e mantém a infraestrutura de uso comum dos sistemas de irrigação e provê assistência técnica e treinamento aos produtores, além de ceder estrategicamente máquinas e implementos que impulsionam o desenvolvimento das áreas irrigadas.

O perímetro Senador Nilo Coelho, situado nos municípios de Petrolina (PE) e Casa Nova (BA), possui a maior área cultivada entre os perímetros mantidos pela Codevasf, e apresentou os maiores resultados em 2013 – foram 336,21 mil toneladas de itens agrícolas produzidas em 16,5 mil hectares. O valor bruto de produção alcançou R$ 549 milhões. Mais de 97% da produção é constituída por frutas – uva, manga, coco, goiaba, acerola e banana. De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior, o município de Petrolina exportou entre janeiro e dezembro de 2013 cerca de 59,86 mil toneladas de frutas.

Além de terem em conjunto uma expressiva produção de frutas, alguns dos perímetros irrigados destacam-se na produção de cana-de-açúcar, especialmente na Bahia e em Alagoas; arroz, em Sergipe e Alagoas; e cebola, na Bahia.

Sistema Itaparica

Além dos 26 perímetros irrigados implantados pela Codevasf ao longo de sua história, a Companhia administra outros dez perímetros, localizados na Bahia e em Pernambuco, por meio de convênio mantido com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) – assim, a área irrigável total gerida pela Codevasf é de aproximadamente 140 mil hectares.

Estes perímetros foram criados pela Chesf na década de 1990 para compensar famílias que residiam na área rural onde se formou o lago da usina hidrelétrica de Luiz Gonzaga, instalada nas proximidades de Petrolândia (PE).

Em 2013, o valor bruto da produção destes perímetros, que recebem em conjunto o título de Sistema Itaparica, foi de R$ 139,3 milhões – alta de 4,4% em relação a 2012, que teve VBP de R$ 133,4 milhões. A produção desses perímetros cresceu 5,7%: de 256 mil toneladas em 2012 para 270 mil toneladas em 2013. A área cultivada é de 17 mil hectares. Estima-se que essas zonas irrigadas mantenham 17 mil empregos diretos e 25,6 mil empregos indiretos.

Assessoria

Author Description

Bccom Comunicação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate