Vendas de etanol ao mercado doméstico crescem 23,49% na safra 2013/2014

Vendas de etanol ao mercado doméstico crescem 23,49% na safra 2013/2014

De acordo com dados apurados pela da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), até o final de março, as vendas de etanol ao mercado doméstico pelas unidades produtoras da região Centro-Sul registraram crescimento de 23,49% na safra 2013/2014. O volume total comercializado alcançou 23,07 bilhões de litros nesta safra, contra 18,68 bilhões de litros registrados em igual período da safra 2012/2013.
Segundo a Unica, o volume total direcionado ao mercado interno, 13,70 bilhões de litros, foi de etanol hidratado (crescimento de 16,27% em relação aos 11,79 bilhões de litros registrados no mesmo período da safra passada). As vendas de etanol anidro, por sua vez, atingiram expressivo aumento de 35,84% no comparativo com o mesmo período da safra 2012/2013, quando o nível de mistura de anidro na gasolina era de 20%.

Para o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, o aumento do nível de mistura de etanol anidro na gasolina para 25% em maio de 2013 foi uma decisão acertada, e o setor atendeu a maior demanda sem nenhum tipo de problema. A capacidade de produção de anidro nas unidades produtoras indica a possibilidade de nova ampliação na oferta do produto caso o governo opte pela aprovação do aumento da mistura para 27,5%, concluiu o executivo.

Com efeito, informações apuradas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostram que a atual capacidade de produção de etanol, para a safra 2014/2015, é superior a produção registrada na safra 2013/2014. No caso do etanol anidro, a capacidade apontada pela ANP é de 101 milhões de litros diários, contra os cerca de 70 milhões por dia efetivamente produzidos nesta safra.

Moagem de cana

A moagem de cana-de-açúcar pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu 4,49 milhões de toneladas em março de 2014. O valor registrado é superior aquele verificado em março do ano anterior (2,05 milhões de toneladas), mas representa uma parcela muito pequena da cana que deverá ser moída na safra 2014/2015.

Segundo a Unica, apesar da maior quantidade de cana-de-açúcar processada neste ano, o número de unidades em operação desde o início de março de 2014 é similar aquele verificado na mesma data de 2013. No final da primeira quinzena de março de 2014, 22 unidades estavam em operação na região Centro-Sul, contra 15 empresas em 2013. Esse número evoluiu significativamente e, em 14 de abril, a quantidade de usinas em operação atingiu 147 unidades neste ano, levemente inferior as 155 empresas verificadas em igual período do ano passado.

Qualidade da matéria-prima

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar atingiu 110,03 kg em março de 2014, contra 89,12 kg observados no mesmo período do ano anterior. Esse crescimento reflete o clima mais seco observado este ano, que criou condições para uma maior concentração de açúcares pela planta.

Mix e produção

De acordo com a entidade, 65,81% da cana-de-açúcar processada em março deste ano foi direcionada à fabricação de etanol.

“A produção mais alcooleira sempre é observada no início da safra. Nesse ano, essa tendência deve se manter por alguns meses devido a menor demanda por açúcar no mercado físico e a necessidade de liquidez e geração de caixa pelas unidades produtoras com problemas financeiros” explicou Rodrigues.

Como resultado, a produção de açúcar em março de 2014 totalizou 160,98 mil toneladas. A produção de etanol, por sua vez, somou 193,08 milhões de litros, sendo 172,28 milhões de litros de etanol hidratado e 20,80 milhões de litros de etanol anidro.

Estimativa para a safra 2014/2015

A Unica, em conjunto com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e demais Sindicatos e Associações da região Centro-Sul, está concluindo a análise dos dados coletados junto as unidades produtoras e deverá divulgar a sua estimativa para a safra 2014/2015 no dia 23 de abril de 2014.

Rural Br

Author Description

Bccom Comunicação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate