‘Coringa’ da eleição, Carimbão pode ser vice de Renan ou de Biu

O deputado federal Givaldo Carimbão saiu do PSB, em setembro do ano passado, porque se sentiu “escanteado” no partido. Todo o processo da filiação de Alexandre Toledo e de outros nomes teria sido feito sem seu conhecimento.

Da ida para o PROS até agora lá se vão seis meses e muito mais alternativas do que o próprio Carimbão poderia imaginar. Se antes ele precisava do aval dos diretórios estadual e nacional do PSB, na nova legenda tem autonomia.

Talvez por isso ele venha sendo “cortejado” por diferentes grupos, se transformando numa espécie de coringa, uma carta capaz de decidir o jogo – para ou para o outro.

Forte candidato à reeleição, Carimbão é bom na matemática eleitoral e está analisando o quadro e todas as suas possibilidades antes de se definir. Mas desde já  ele sinaliza que só existem dois caminhos no campo majoritário: ou fecha com Renan Calheiros  ou com Benedito de Lira.

“Não há outra possibilidade no momento. Eu fiquei de conversar com o governador Teotonio Vilela Filho, que sabe meu compromisso era com ele. Como ele não é candidato vou analisar as alternativas mais viáveis para a minha reeleição”, pontua.

Carimbão chegou a ser sondado por Téo Vilela para disputar o Senado – hipótese que descartou de pronto: “com o grupo dividido como está nenhuma candidatura ao Senado seria viável”, aponta.

O deputado federal também vem sendo sondado para disputar a vaga de vice. O interessante, nesse caso, é que ele poderia ser vice na chapa do PMDB (o candidato será Renan Filho) ou do PP, com Benedito de Lira.

“Eu tenho conversado com todas as correntes,mas as conversas estão mais avançadas com o senador Benedito de Lira e com o senador Renan Calheiros. Existe uma grande possibilidade de fechar com um ou com o outro”, pondera.

Registro

Carimbão pede para registrar que não assumiu, até o momento, compromisso com ninguém. “Estive no café da manhã do Biu, como estive também em reuniões do chapão, sempre como integrante da bancada federal”.

Quanto as conversas com Renan Calheiros e Benedito de Lira elas são confirmadas por interlocutores dos dois senadores.

Para onde vai Carimbão? Nesse momento eu apostaria em uma candidatura a reeleição. Nesse caso, a tendência é fazer a composição com partidos da base do governo.

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa