Sistema da nova adutora do Agreste está com 90% de obras concluídas

Sistema da nova adutora do Agreste está com 90% de obras concluídas

As obras de construção do novo sistema adutor do Agreste – que reforçará o abastecimento de água de Arapiraca e de nove outros municípios da região -, já estão na reta final. A implantação da adutora está praticamente concluída em seus 57 quilômetros de extensão, onde constam a estação de captação, o “booster”, o reservatório, a estação de tratamento de água (ETA) e a adutora de interligação entre a estação de tratamento e a rede de distribuição de água de Arapiraca que estão com 90% de suas obras prontas.

“O estágio em que os serviços se encontram nos deixa tranquilos”, afirmou o presidente da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Álvaro Menezes, em visita realizada às obras da nova adutora, recentemente. Ele recebeu da CAB Águas do Agreste, empresa parceira da Casal no contrato da parceria público-privada(PPP) para construção do novo sistema adutor, a garantia de que as obras serão concluídas conforme o cronograma, três meses antes do prazo contratual.

Na visita, Menezes esteve acompanhado do gerente técnico-operacional da CAB Águas do Agreste, Paulo Clé. Eles percorreram todo o trajeto da adutora, desde Arapiraca até a margem do Rio São Francisco, no município de Traipu, onde está sendo construída a estação de captação de água. Foram vistoriados os serviços da captação, do “booster”, do reservatório, da adutora de água bruta, da estação de tratamento e da adutora de água tratada que interliga a estação de tratamento à rede de distribuição de Arapiraca.

A obra

A nova adutora do Agreste possui 57 Km de extensão e 700mm de diâmetro. A água é captada no Rio São Francisco e impulsionada por meio de um “booster”até um reservatório com capacidade de 4.000m³, na Serra dos Manões, na divisa dos municípios de São Brás e Traipu. De lá, segue por gravidade até a estação de tratamento situada em Arapiraca. Depois de tratada, a água passa por uma adutora de 5 km de extensão até chegar ao anel e ao reservatório de distribuição da Casal.

Com o contrato de parceria público-privada, por meio do qual a Casal está investindo R$ 143 milhões na recuperação das adutoras existentes e na implantação da nova adutora, a produção de água do sistema coletivo do Agreste passará dos atuais 1.500m³/h (metros cúbicos por hora) para 3.000m³/h.
O empreendimento vai beneficiar 400 mil pessoas e os setores comercial e industrial, contribuindo para impulsionar o desenvolvimento da região, que atualmente sofre com a escassez de água.

Assessoria

Author Description

Bccom Comunicação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate