AL investe R$ 142 milhões para tratar doenças causadas por fumo

AL investe R$ 142 milhões para tratar doenças causadas por fumo

O Governo do Estado investiu, no período de 2005 a 2013, R$ 142 milhões para tratar de alagoanos acometidos por doenças relacionadas ao tabaco, a exemplo de neoplasias, enfisema pulmonar e câncer. Os dados são do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS) e serão apresentados, nesta sexta-feira (4), durante a abertura da I Jornada Alagoana de Doenças Tabaco-Relacionadas. O encontro que será realizado a partir das 8h, no auditório do Serviço Social do Comércio (Sesc) do Poço.

Ainda de acordo com o DataSUS, os recursos foram investidos para financiar as internações, principalmente nos municípios de Arapiraca, Maceió, São Miguel dos Campo e Penedo. Isso porque, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo representa a primeira causa de morte evitável do fumante ativo e a segunda do fumante passivo, sendo responsável por mais de 50 doenças.

“O montante de recursos gastos para tratar de vítimas do tabaco poderia ser investido em outras áreas da saúde, a exemplo da ampliação de leitos, compra de medicamentos. Por isso, a importância de trabalharmos ações de conscientização para evitar que as pessoas enveredem pelo caminho do tabagismo, já que o cigarro possui mais de 4.700 substâncias tóxicas e, desse total, mais de 40 são cancerígenas”, informa a coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, Vetrúcia Teixeira.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre as substâncias tóxicas existentes no cigarro estão a naftalina, que é utilizado para afastar baratas; amônia, utilizada para limpar banheiros; além da pólvora, que está presente em explosivos; acetona usada para remover esmalte; e o formol, utilizado para conservar cadáveres. “Esses produtos causam câncer, problemas respiratórios e gastrointestinais, que podem levar à morte”, ressalta a coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo.

Programação

Os custos das doenças tabaco-relacionadas serão o tema da palestra de abertura da I Jornada Alagoana de Doenças Tabaco-Relacionadas. Em seguida, os médicos Aliomar Lins e André Guimarães irão tratar das doenças do aparelho circulatório e das neoplasias, respectivamente.

Já o médico Fernando Guimarães abordará o tema referente às doenças do aparelho respiratório; a coordenadora do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, Vetrúcia Teixeira, vai proferir palestra sobre ambientes livres do tabaco; e a médica Ana Maria Cavalcante vai falar sobre as implicações do tabagismo para crianças.

No sábado (5), a psicóloga Roberta Marinho tratará da atenção aos familiares de pacientes que são vítimas de doenças relacionadas ao tabaco, seja durante o tratamento ou após a morte. A enfermeira Monik Kely abordará o tema emergências oncológicas e o médico Fernando Gomes vai apresentar a experiência do Hospital Universitário (HU) no tratamento de tumores cutâneos.

Agência Alagoas

Author Description

Bccom Comunicação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate