Embrapa lança aplicativo para controle do uso de agrotóxicos

Pelo tablet ou celular, os agricultores brasileiros vão poder controlar a quantidade de agrotóxicos aplicados na lavoura. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, está desenvolvendo um aplicativo do sistema Gotas para uso em dispositivos móveis, visando facilitar o trabalho no campo.

O Gotas é um programa de computador que auxilia a calibrar a deposição de pulverizações dos produtos fitossanitários, para que seja mais eficiente, evitando o desperdício. Já disponível numa versão para computadores, que pode ser baixada pela internet, o Gotas agora terá uma versão mobile que será lançada durante o Agrishow, feira internacional de tecnologia agrícola que ocorre de 28 de abril a 2 de maio, em Ribeirão Preto (SP).

Desenvolvido pela Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) e pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP), o Gotas é de acesso gratuito. As duas versões vão ficar disponíveis na Rede AgroLivre, no endereço https://repositorio.agrolivre.gov.br/projects/gotas. Além dos programas, os produtores também terão acesso a um manual de utilização, que orienta sobre as especificações técnicas necessárias para o funcionamento do software.

“O Gotas foi desenvolvido para auxiliar os agricultores a obterem os parâmetros adequados de deposição de agrotóxicos nos alvos desejados”, explica o pesquisador Aldemir Chaim da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), um dos idealizadores da ferramenta. A tecnologia é recomendada como uma das ações para o controle da Helicoverpa armigera, praga que vem causando sérios prejuízos à agricultura brasileira.

A calibração de deposição de gotas de pulverização é importante tanto para a aplicação de produtos químicos como para produtos biológicos. Ela deve ser realizada nos locais das plantas onde a praga se localiza e no estádio inicial do seu desenvolvimento, ou seja, no alvo biológico, orienta Chaim. O objetivo é fazer com que uma quantidade mínima do produto aplicado atinja o alvo no local da planta, onde o inseto se alimenta.

Processamento automático

Os agricultores devem distribuir amostras de cartões sensíveis à água, que são comercializados em cooperativas agrícolas, nos alvos da pulverização, ou seja, onde a praga se encontra, e depois disso, realizar uma pulverização com água apenas. Depois da pulverização, os cartões marcadores devem ser retirados das plantas e podem ser fotografados pelo tablet ou celular para processamento automático das imagens e a análise das informações.

O software oferece ao produtor vários parâmetros úteis para a tomada de decisão na calibração, como número total de gotas da amostra, Diâmetro Mediano Volumétrico (D50%), volume de calda que atingiu a amostra em litros por hectare, densidade de gotas (número de gotas/cm²), uniformidade de gotas (dispersão dos tamanhos) e porcentagem de cobertura.

Entre as várias funcionalidades do programa, destacam-se: aquisição de imagem por fotografia, com autofoco e resolução automatizada de 600 dpi, ferramenta para recortar determinada área da amostra selecionada e eliminação automática de manchas muito grandes que não são consideradas como gotas, pois provavelmente houve escorrimento de calda de folhas ou outro tipo de respingo.

“Com esses resultados, o produtor será capaz de fazer uma aplicação mais adequada, obtendo melhor cobertura e desempenho”, afirma João Camargo Neto, chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Informática Agropecuária, que também desenvolveu o sistema. “A principal vantagem do aplicativo é que essa atividade poderá ser feita no campo, ou seja, não é preciso mais levar os cartões para digitalizar no escritório”, complementa.

Embrapa

Descrição do autor

Redação

Ainda não há comentários.

Participe da conversa