Codevasf investe R$ 2 bi em implantação de sistemas de esgotamento sanitário até 2014

Codevasf investe R$ 2 bi em implantação de sistemas de esgotamento sanitário até 2014

Cerca de R$ 2 bilhões terão sido investidos pela Codevasf até o final de 2014 em obras de implantação de sistemas de esgotamento sanitário. Os investimentos estão beneficiando centenas de famílias que vivem em diversos municípios de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe, Alagoas, Piauí e Maranhão. Os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 1 e PAC 2), por meio do Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do rio São Francisco, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com o Ministério da Integração Nacional e outros 14 ministérios, sendo a Codevasf uma das executoras das ações.

Até o momento, foram concluídos pela Codevasf 77 sistemas de esgotamento sanitário, sendo 28 no âmbito do PAC 1 e 49 no PAC 2. Do total de municípios com obras já terminadas, a maior parte localiza-se em Minas Gerais, num total de 32; na Bahia são 26 sistemas finalizados; nove em Pernambuco; cinco no Maranhão; três em Alagoas; um no Piauí e mais um em Sergipe.

Além das obras já concluídas, estão em fase de execução pela Codevasf outros 84 sistemas de esgotamento, com investimento total de R$ 853,5 milhões. Dos municípios que estão com os trabalhos em andamento, o estado de Minas Gerais tem 30 sistemas; seguido da Bahia com 17, de Pernambuco com 13 e Piauí com 11. Alagoas conta com sete obras em andamento, o estado do Maranhão tem 4 e Sergipe tem dois sistemas em construção.

Mais 14 sistemas de esgotamento sanitário serão implantados pela Codevasf: estas novas obras estão em fase de licitação. O investimento previsto é da ordem de R$ 81,8 milhões. As novas obras beneficiarão municípios de Sergipe (4), Bahia (3), Alagoas (3), Piauí (2), Minas Gerais e Pernambuco, 1 cada.

A implantação dos sistemas atende populações que vivem em áreas carentes de saneamento básico, nas zonas urbanas de municípios que pertencem às bacias dos rios São Francisco e Parnaíba com população de até 50 mil habitantes, em sua maioria, e com prioridade para as localidades situadas na calha do rio São Francisco.

Eliminando focos de poluição

Com investimentos previstos no Plano Plurianual (PPA) 2011-2014, as ações da Codevasf na área de implantação de sistemas de esgotamento sanitário objetivam a recuperação e a conservação hidroambiental da bacia. Ao mesmo tempo, reduzem o despejo de esgoto direto no rio, melhoram as condições sanitárias locais e contribuem para a conservação dos recursos naturais e a eliminação de focos de poluição.

Os reflexos dessas ações, em geral, aparecem no médio e longo prazos. Um sistema de esgotamento sanitário traz uma série de benefícios (veja quadro), como a redução de gastos com tratamento de doenças, uma vez que grande parte delas está relacionada à ausência de redes de esgoto sanitário ou de água adequadamente tratadas.

Além dos benefícios para a saúde pública, cada R$ 1 milhão investidos em obras de esgoto sanitário geram 30 empregos diretos e 20 indiretos, como também empregos permanentes quando o sistema entra na fase de operação.

Efeitos positivos do saneamento básico

– Melhoria da saúde da população e redução dos recursos aplicados no tratamento de doenças;

– Diminuição dos custos de tratamento da água para abastecimento;

– Melhoria do potencial produtivo das pessoas;

– Dinamização da economia e geração de empregos;

– Eliminação da poluição estética/visual e desenvolvimento do turismo;

– Eliminação de barreiras não-tarifárias para os produtos exportáveis das empresas locais;

– Conservação ambiental.

Assessoria

Author Description

Bccom Comunicação

Sem Comentários ainda.

Participe do debate