Governador anuncia melhorias para Polícia Militar e Corpo de Bombeiros

O governador Teotônio Vilela Filho anunciou, nesta quinta-feira (26), uma série de melhorias para a Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros de Alagoas (CBMAL). Os anúncios foram feitos em entrevista coletiva à imprensa, quando o chefe do Executivo destacou que o custeio das corporações passará de R$ 2,533 milhões para R$ 3,982 milhões por mês, um aumento de 57,19%.

O incremento de R$ 1,449 milhão mensal será empregado em alimentação, fardamento e reparos nos quartéis gerais. Teotonio Vilela ressaltou que já estão autorizados o pagamento individualizado em dinheiro para alimentação, incluindo lanche noturno, dos policiais militares e o depósito em conta para compra das duas fardas anuais.

A parcela para compra do fardamento será de R$ 234 mil mensais – perfazendo o total de 2,8 milhões por ano –, enquanto para a alimentação serão destinados R$ 865 mil por mês. “O reparo nos quartéis também já está autorizado, com um recurso de R$ 350 mil por mês. Somando tudo isso, teremos um custeio de R$ 3,982 milhões por mês a partir de agora”.

“Também vamos renovar a frota e substituir 164 viaturas que estão com tempo de serviço se vencendo por veículos novos, dando mais condições de trabalho”, disse o governador. “Outra demanda era quanto à validade do curso de condutores junto ao Detran. A portaria já está publicada e o curso já está valendo”, acrescentou.

Além disso, estão previstos ainda a construção de cinco novos quartéis (em Maceió, Novo Lino e Atalaia), mais cinco instalações integradas com a Polícia Civil, 30 Bases de Policiamento Comunitário (11 na capital e 19 no interior) e duas Centrais de Comando e Controle de Videomonitoramento. “Tivemos que fazer remanejamentos e cortes em outras áreas para implementar tudo isso”.

Investimentos

Teotonio Vilela anunciou ainda uma série de investimentos para a PM e o Corpo de Bombeiros. Entre eles, a compra de 1.300 coletes balísticos; mil pistolas; 43 viaturas, sendo 34 delas do tipo 4×4 para a polícia e nove para os bombeiros; 300 conjuntos de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para o CBMAL; 100 espingardas de calibre 12; um equipamento anti-bomba e 70 metralhadoras calibre 40.

O investimento total é de R$ 16.275 milhões. “São investimentos para as duas corporações, mas no total estamos empregando R$ 160 milhões na Segurança Pública, que vêm a se somar com os R$ 50 milhões enviados pelo Governo Federal para o Brasil Mais Seguro”, expôs. “Ainda estamos na expectativa de que o governo federal aporte o mesmo montante que Alagoas”.

“É um investimento como nunca aconteceu antes no Estado em termos de recursos para a Segurança Pública. E isso tudo além da folha de pagamento da Polícia Militar, que é de R$ 50 milhões por mês. Quando assumi o total da folha não chegava à metade disso”, afirmou Teotonio Vilela Filho durante a coletiva.

Reajuste

Sobre o reajuste para os policiais militares e corpo de bombeiros, o governador destacou que o assunto está sendo discutido em reunião na Secretaria de Estado da Gestão Pública (Segesp). “Essa é uma questão que envolve números e está sendo discutida para que não reste nenhuma dúvida. A questão salarial é a única pendência entre todas as demandas. Com relação às outras, fizemos além do que nos foi solicitado”.

“Trabalhei com várias Secretarias na véspera e no próprio dia de Natal para que pudéssemos chegar a um ponto de atender a todos de uma forma que tenhamos o policiamento dentro do que Alagoas precisa. Tenho o dever de fazer isso. A PM sabe trabalhar e Alagoas precisa dela agora. Tenho absoluta convicção de que teremos um entendimento”, pontuou.

O chefe do Executivo aproveitou o momento para ressaltar que os projetos de lei referentes à corporação – o da Lei de Promoções e o de Serviço Voluntário Gratificado – já estão prontos para serem enviados à Assembleia Legislativa e devem ser votados com urgência.

Agência Alagoas

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Ainda não há comentários.

Participe da conversa