Empresa de call center começa atividades em Maceió no próximo mês com 500 empregos

A Amaviva do Brasil, empresa que pertence ao grupo multinacional italiano Almaviva, um dos maiores na área de contact center e informática do mundo, começa suas atividades oficialmente no próximo mês em Maceió. Inicialmente, a expectativa é que cerca de 500 empregos sejam gerados na cidade.

Mas, até o final do ano, a empresa deve abrir cinco mil frentes de trabalho. A seleção dos trabalhadores tem a participação do Sistema Nacional de Emprego (Sine) da Prefeitura de Maceió, que é vinculado à Secretaria Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes).

“Ficamos muito felizes por ter sido a primeira empresa que nós trouxemos, pela Prefeitura, para se instalar em Maceió. Eles vão começar a operar a partir de janeiro. Atualmente, eles estão fazendo a capacitação de pouco mais de 600 jovens. Desses, serão escolhidos 510, que serão empregados”, explicou a secretária municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária, Solange Jurema.

De acordo com a secretária, a instalação da nova empresa representa ganho para Maceió. “A Almaviva simboliza a oportunidade para 510 pessoas, a grande maioria jovens no primeiro emprego. Isso ajuda a pessoa a entrar no mercado de trabalho”, explicou.

Os contatos iniciais para a instalação da Almaviva do Brasil em Maceió foram feitos pela secretária, no mês de maio. Ela intermediou reuniões entre os representantes da empresa com o governo do Estado, que cedeu o terreno para a instalação da empresa, na parte alta da cidade.

Almaviva em Maceió

A instalação da empresa em Maceió foi confirmada no início do mês de setembro pelo vice-presidente da Almaviva do Brasil, Giulio Salomone, à coluna Mercado Aberto, do jornal Folha de São Paulo. A empresa pertence ao grupo multinacional italiano Almaviva, um dos maiores do mundo no setor de contact center e informática.

Segundo Salomone, além de Maceió, a empresa italiana também vai se instalar em Teresina (PI) até o início do próximo ano. No total, o aporte para a instalação nos dois municípios, que deverá ser concluído em 18 meses, ficará entre R$ 70 milhões e R$ 100 milhões. O grupo já investiu mais de R$ 120 milhões no Brasil.

A companhia conta com call-centers em São Paulo (SP), Aracaju (SE), Juiz de Fora (MG) e Belo Horizonte (MG), que empregam, no total, 18 mil funcionários. Até o final deste ano, de acordo com Salomone, a Almaviva do Brasil deve contar com 20 mil colaboradores. Para este ano, a previsão de receita bruta da empresa no país é de R$ 450 milhões.

No dia 01 de agosto, no Palácio República dos Palmares, o prefeito Rui Palmeira, o governador Teotonio Vilela e representantes da empresa assinaram o termo de compromisso para garantir a instalação do call center em Maceió.

Para viabilizar o empreendimento no município, a Prefeitura de Maceió concederá incentivos fiscais – de acordo com lei municipal aprovada este ano pela Câmara de vereadores. O projeto para Maceió consiste na implantação de um estabelecimento para atendimento de clientes de terceiros, via tele atendimento e atividades afins.

Assessoria

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Ainda não há comentários.

Participe da conversa