Renan diz que passe livre precisa ser aprovado este ano

Renan diz que passe livre precisa ser aprovado este ano

Uma das principais reivindicações do “vem pra rua”, movimento que levou milhões de pessoas para as manifestações de junho em todo o Brasil, a do passe livre, não foi esquecida.

A proposta do passe livre feita por um grupo de senadores, entre eles Renan Calheiros, do PMDB-AL, deve custar – se aprovada – R$ 7 bilhões ao governo federal e pode ser aprovada na próxima semana na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

O presidente do Senado disse nesta quarta-feira, que a proposta que deve beneficiar 3,6 milhões de estudantes precisa ser votada ainda este ano para ter validade em 2014.

A assessoria do senador distribuiu texto sobre a proposta, que você pode ler a seguir:

Renan reitera defesa pela aprovação do passe livre estudantil

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), defendeu novamente a aprovação do projeto que prevê o passe livre estudantil para os alunos matriculados na rede pública de ensino em todo o País. Hoje no Brasil, existem 3,6 milhões de alunos que pagam meia passagem. A expectativa é que a implantação do passe livre custe R$ 7 bilhões aos cofres públicos.

O projeto que cria o passe livre para estudantes – o PLS 248/13 de autoria do presidente Renan Calheiros e de vários outros senadores – tramita desde agosto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Nesta quarta-feira em plenário, o senador Vital do Rego (PMDB-PB), relator da proposta na Comissão de Constituição e Justiça anunciou que o projeto deve ser votado em breve na comissão.

“Esse projeto vai obedecer uma rigorosa análise de fontes de investimento. Entendemos que o Orçamento Geral da União pode ser nossa fonte de investimentos, mas antes vamos conversar com a Comissão Mista de Orçamento, criar condições para formar uma audiência pública com todos os atores envolvidos no projeto. Num tempo rápido, devemos entregar essa matéria na CCJ e no plenário”, observou Vital.

Renan reiterou que o passe livre precisa ser aprovado pelo Senado até o fim do ano. Ele concordou em promover uma ampla audiência pública sobre o tema. “É um assunto inevitável. Não tem sentido que quem estuda pague pelo transporte. Todo País que está à frente do Brasil já resolveu o problema. Em janeiro haverá aumento das tarifas e o assunto já voltou às ruas novamente. O Poder Público tem que ter responsabilidade de resolver a questão”, disse.

Descrição do autor

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior

Edivaldo Junior é jornalista, colunista da Gazeta de Alagoas e editor do caderno Gazeta Rural

Há 1 comentários. Adicione o seu

  1. 18 de novembro de 2013 | Danilo Ferreira disse:
    Seria uma boa se esse projeto tivesse êxito! Assim como a educação, saúde e segurança, o transporte público é um direito de todos, e já pagamos muitos impostos.

Participe da conversa